As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Quinta-feira, 26 de Julho de 2012

Conheci o caso da Bia graças ao blog Quadripolaridades, e tenho seguido as actualizações do caso graças ao blog da Mammy.

 

Mais uma vez, insisto para a importância de se tornarem dadores de medula óssea!

 

Aqui fica um resumo da história, pela Pólo Norte:

 

 

"Tens um mano na tua barriga?" - entrou de rompante pelo meu quarto. A mãe, internada no quarto ao lado, tentou demove-la. " Não incomodes a senhora! Anda cá!". Mas ela continuava a olhar para mim, de pé, à beira da minha cama de hospital. Olhos azuis, cabelo louro, 4 anos de gente.
"Também tens um mano na barriga?"- insistia. Pego-a ao colo para se sentar aos pés da cama, leve que nem uma pluma. "Cuidado com o meu cateter!". A mãe, pálida e com ar gasto, grávida do mesmo tempo gestacional que eu, a contar-me da leucemia da filha, dos tratamentos de quimioterapia, da gravidez que pode ser uma esperança de vida, de mais vida ainda, o verdadeiro milagre da vida, para a filha que já vive. Das possibilidades de compatibilidade do novo bebé, que entretanto ganha pouco peso no útero, fruto do sistema nervoso da mãe que, internada, não acompanha pela primeira vez, em dois anos e meio, o ciclo de químio da filha.
"Tens um Bobi?"- fita-me, a pequena, de olhos pregados no suporte com rodas que me eleva o soro. E a mãe sorri, gasta e cansada, velha no pico dos seus 26 anos, a aguardar um milagre que são dois, agora. O bebé só tem um rim mas não lhe importa. A doença da filha ensinou-a a racionalizar a realidade. "Vive-se só com um rim, eu quero é que ele nasça bem, mesmo que não seja compatível,. Quero- os aos dois, bem! Percebe-me, não é?" Percebo tão bem.
E a menina canta- me aos pés. Elevo-a no elevador da cama, fica alta no cimo do colchão elevado. "Vou tocar no sol!"- e não parece doente, enquanto escorrega pelas minhas pernas, se ri às gargalhadas e folheia um livro que me ofereceu uma leitora deste blog.
A mãe a insistir que me deixe sossegada, sorriso exausto. Está desempregada, " ninguém dá trabalho a uma mulher que tem que faltar uma semana por mês para acompanhar a filha na quimioterapia". E, agora, internada. O marido teve que meter baixa para a substituir- "o dinheiro da baixa não vem logo no mês em que gozamos a baixa, este mês nao sei como irá ser". A filha, tagarela, dá gargalhadas e, por um momento, o sorriso abre-se, alheio aos problemas. Acaricia a barriga, como que a regar o crescimento do bebé que aí vem.
Falamos dos bebés que esperamos. Chega mámen para a visita, senta a menina ao colo, faz-lhe desenhos a pedido. A mãe elogia o jeito dele para desenhar. Mostro- lhe a fotografia da parede do quarto da Ana, pintada por ele. A menina pergunta se ele lhe pode desenhar uma Kitty na parede. Sorrimos os dois, cúmplices. Hoje toleramos a Kitty. Sim, irá pintá-lá, logo que a mãe regresse a casa. A menina salta de alegria.
Chega o jantar, a mãe e a menina recolhem ao seu quarto, não sem antes a pequena insistir: "Tens um mano na barriga?".
Lembro- me das discussões que temos tido acerca da preservação de células estaminais. Banco Público ou empresa privada? Se colocarmos no Banco Publico e aparecer alguém que precise, a nossa filha fica sem as suas células disponíveis. No Privado as células serão sempre guardadas para ela.
E a menina ali ao lado, a precisar de um transplante de medula. Não pode haver egoísmo na humanidade. Nem umbiguismo. Se a nossa filha fosse compatível, não hesitaríamos um segundo, sabemo-lo com o olhar, as palavras não são precisas.
E, finalmente, respondo "Sim, tenho uma (m)Ana na barriga!". Porque todos os bebés deveriam ser irmãos da menina.
A minha sê-lo-á.
 

E um vídeo da mãe e do pai da Bia no A Tarde é Sua da TVi.

 

 

 

 

PARA AJUDAR DIRECTAMENTE A BIA E A FAMÍLIA:

 

[Ainda nas palavras da Pólo Norte : ]

 

  • "Primeiro e, mais importante, tornando-se dadores de medula óssea. Tudo o que precisam de saber sobre este assunto está aqui. Bem sei que está calor, que é um maçada ir dar sangue até ao hospital e que há montes de motivos para ir adiando a ida. Mas eu conheço a Bia e- garanto-vos!- a Bia é uma razão suficientemente forte para levantarmos o rabo da cadeira e agirmos. 
  • Organizando no local de trabalho, no clube, no sindicato, nas reuniões de tupperware ou nas da mala vermelha, no ginásio ou na universidade uma recolha de sangue em parceria com o hospital da V. residência. É uma forma de mobilizarem colegas e amigos em torno de uma causa nobre. 
  • Se está grávida doando as células estaminais do cordão umbilical do seu bebé para o Banco Público.Isto é, optando pela criopreservação das células do sangue do cordão umbilical na LUSOCORD.
  • Ajudando monetariamente a família através de transferência bancária para o NIB  0010 0000 2623 6280 0018 3 (by the way, o nome do titular é Christian Zorzytzky, o pai da Bia é alemão. A mãe é portuguesa.). 
  • Angariando fundos para ajudar a família através de ideias giras ou mobilizando as empresas onde se trabalha ou onde se tem contactos numa perspectiva de responsabilidade social
  • Oferecendo bens. A família receberá o novo bebé em breve e sabemos as despesas que isso acarreta. Bens de farmácia, leites em pó, fraldas, soros, toalhitas, roupinhas ou o que se lembrarem que pode ser útil e fazer a família poupar dinheiro nesta fase. 

    [Envio de géneros, ou o que vocês quiserem para:]

     

    Sandra Parreiras
    Apartado 29
    EC Alcabideche
    2646-901 Alcabideche


  • Contando esta história nos V. blogs para a difundir, tal como já fizeram a Me, a Mac, a Leididi, a S* ou a Turista.
  • Divulgando esta história massivamente por e-mail ou através do facebook de forma a podermos fazê-la chegar a tanta gente quanto possível."

 

 

 

 

 

 

 

PARA DOAR MEDULA:

 

 

"Pontos de recolha:
Centro de Histocompatibilidade do Centro
Praceta Prof. Mota Pinto
Edificio S. Jerónimo (Piso 4)
Coimbra
Telefone:             239480700      
2ª a 6ª Feira das 9.00 - 12.00 e das
14.00 -17.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Centro de Histocompatibilidade do Norte
Pavilhão Maria Fernanda
Rua Roberto Frias
Porto
Telefone:             225573470      
2ª a 6ª Feira das 9.00 às 17.30
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Instituto Português de Oncologia (Piso 2),
Rua Prof. Lima Basto, Lisboa
Telefone:             217229800      
2ª a 5ª Feira das 9.00 às 16.00
6º Feira das 9.00 às 14.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital Dona Estefânia (Piso 1),
Rua Jacinto Marto, Lisboa
Telefone:             213126907      
2ª a 6ª Feira das 9.00 às 13.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital Fernando da Fonseca ( Piso 2),
Estrada IC 19, Amadora
Telefone:             214348279      
4ª Feira das 8.30 às 20.00
5ª Feira das 8.30 às 13.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital Curry Cabral (Piso 0),
Rua da Beneficência, Lisboa
Telefone:             217924260      
2ª a 6ª Feira das 08.00 às 15.30
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital de Torres Novas (Piso 0),
Av. Xanana Gusmão, Apart. 45, Torres Novas
            249810100      
3ª e 4ª Feira das 09.00 às 13.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital de Abrantes (Piso 3),
Largo Engenheiro Biocas, Abrantes
Telefone:             241360722      
3ª e 4ª Feira das 09.00 às 13.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital de Tomar (Piso 1),
Av. Maria de Lurdes Melo e Castro, Tomar
Telefone:             249320100      
3ª e 4ª Feira das 09.00 às 13.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital do Barreiro (Piso 1),
Av. Movimento das Forças Armadas, Barreiro
Telefone:             212147340      
2ª a 4ª Feira das 09.00 às 12.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital de Beja ( Piso 0),
Rua Dr. António Fernando Covas Lima, Beja
Telefone:             284310200      
2ª, 3ª, 5ª Feiras das 09.30 às 12.30 e das 14.30 às 16.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital de Évora ( Piso 0),
Largo Nossa Senhora da Pobreza, Évora
Telefone:             266740132      
2ª a 4ª Feira das 09.00 às 15.00
5º Feira das 14.00 às 16.00 e das 09.00 às 12.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital de Elvas ( Piso 2),
Rua Mariana Martins, Elvas
Telefone:             268637200      
2ª e 3ª Feira das 09.00 às 16.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital do Litoral Alentejano ( Piso 1),
Monte do Gibardinho - Estrada Nacional 261, S. Cacém
Telefone:             269818100      
3ª e 5ª Feira das 09.00 às 12.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital de Portalegre (Piso 2),
Av. Santo António - Apartado 328, Portalegre
Telefone:             245301000      
2ª a 6ª Feira das 08.00 às 13.00
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital do Barlavento Algarvio (Piso 1),
Sitio do Poço Seco, Portimão
Telefone:             282450341      
2ª a 5ª Feira das 14.00 às 15.30
Inscrição prévia: Não
---------------------------------------------------
Hospital de Faro ( Piso 2),
Rua Leão Penedo, Faro
Telefone:             289891275      
2ª Feira das 08.30 às 12.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital de Vila Franca de Xira ( Piso 0),
Rua Dr. Luís César Pereira, V. F. Xira
Telefone:             263285838      
3ª e 5ª Feiras das 09.00 às 16.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital Garcia de Orta (Piso 1)
Av. Torrado da Silva - Pragal, Almada
Telefone:             212727255      
2ª a 5ª Feiras das 09.00 às 12.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Centro Hospitalar de Setubal,
Rua Camilo Castelo Branco, Setúbal
Telefone:             265549049      
2ª a 6ª das 11.00 às 12.30
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital do Funchal,
Av. Luís de Camões, Funchal
Telefone: 291705750/2
2 3ª feiras p/mês das 09.00 às 13.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital da Horta (Piso 1),
Estrada Principe Alberto do Mónaco, Horta
Telefone:             292201000      
2ª a 6ª Feiras das 09.00 às 12.00 e das 14.00 às 16.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital do Divino Espírito Santo (Piso 4),
Avª. D. Manuel I - São Sebastião, P. Delgada
Telefone:             296203560      
2ª a 5ª Feira das 08.30 às 14.30
6ª Feiras das 08.30 às 12.30
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Centro Hospitalar Cova da Beira, Quinta do Alvito, Covilhã
Telefone:             275330000      
2ª a 6ª Feiras das 09.00 às 12.00 e das 14.00 às 16.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital Amato Lusitano
Av. Pedro Álvares Cabral, C. Branco
Telefone:             272000272      
2ª a 6ª Feiras das 09.00 às 12.00 e das 14.00 às 16.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital de São Teotónio
Av. Rei D. Duarte, Viseu
Telefone:             232420500      
2ª a 6ª Feiras das 09.00 às 12.00 e das 14.00 às 16.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Hospital de Leiria, Rua das Olhalvas, Leiria
Telefone:             244817018      
2ª a 5ª Feiras (excepto feriados) das 08.00 às 15.00
Inscrição prévia: Sim
---------------------------------------------------
Os Serviços que tem indicação de Inscrição Prévia, só recebem dadores já convocados pelo CEDACE
Os potenciais dadores das Regiões Autónomas da Madeira e Açores, deverão sempre enviar a sua inscrição para o CEDACE e só depois serão convocados para os serviços mais próximos da sua área de Residência.
O CEDACE não se responsabiliza por eventuais mudanças aos dias de colheita e horários pré-estabelecidos, sendo essas alterações da inteira responsabilidade dos Serviços de Sangue Hospitalares que colaboram na inscrição de dadores."
publicado por Silvina às 12:53

Também eu tenho acompanhado o caso da Bia, a partir do Quadripolaridades ,e torço o mais possível por ela. Tenho raiva de não poder ser dadora, nem de sangue nem de medula (já estou "velhota" e, sobretudo, tenho uma doença auto-imune que me impede logo à partida de o ser). Se pudesse, quem sabe não seria eu a poder fazer a diferença para alguém?
Zu a 26 de Julho de 2012 às 15:45

Isto sim, isto é serviço público!
A quantidade de informação que disponibilizaste aqui acaba com todas as desculpas possíveis para não se ser dador!
Beijinhos
Mammy a 28 de Julho de 2012 às 00:03



mais sobre mim
pesquisar
 
Translation(s)
Últ. comentários
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.
Ela ainda está em tratamento?
Faz por estes dias um ano que recebi um postal de ...
Tens-me feito tanta falta...beijinhos, muitos muit...
Radio Alertas




Partilhe a sua historia
Radio friendly Pub'


Kiva - loans that change lives

Estúdio Tatuagem Blood Oath Tattoos

Todas as palavras de Amor

Bau da Aurora artesanato

Mimos de Crochet


Creative Commons Licence