As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2012

3a quimio de erbitux.
Sao 4:55 e so agora é que acabaram os saquinhos de medicamentos e de soro: nos intervalos de uns, o outro. Vou finalmente poder pregar olho. Deixaram-me um gosto esquisito na boca e gases na barriga. Ja fui à casa-de-banho cuspir e soltar mas nao ajudou muito. Ainda ficou ca tudo.

Ha dias em que estou farta que esta seja a minha vida.
Em que roubaria a vida a outros, calçando os seus sapatos e vivendo como eles vivem, a contar os tostoes mas saudavel, com uma dor de cabeça de vez em quando que passaria com uma aspirina. E poderia ir correr no parque, ou nas ruas do suburbio onde morasse, ao invés de nao poder correr e ter dores na perna das metastases. Eu sei que à distancia é mais facil viver a vida do outro do que la dentro; que nenhuma vida é idilica; que toda a gente tem problemas. Mas ha dias em que preferia ter os problemas dos outros e nao os meus.
publicado por Silvina às 05:08

Gros bisous Silvina.

Estou longe fisicamente, mas tenho-te no coração.

Nunca penses que estás só nessa caminhada.
Susana Neves a 14 de Novembro de 2012 às 07:28

Obrigada Neves chérie, sempre atenta tu***

Gros bisous*
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:25

Miminhos, muitos miminhos
Maria a 14 de Novembro de 2012 às 08:28

Obrigada Maria :)

Um beijinho*
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:26

Um abraço apertado***
Ana a 14 de Novembro de 2012 às 09:40

Outro para ti Ana[ ]
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:26

Olá Silvina,
E não é o que fazemos todos?
Desejar o que não temos é natural, diria até saudável.
No teu caso é ainda mais justo.
Por mim acho que fazes muito bem e mais do que ninguém you're intitled to it.
Força menina, força.
Fica bem,
Flora
Flora a 14 de Novembro de 2012 às 11:52

Obrigada Flora***

Um beijinho*
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:26

:( pois desejas, e com legitimidade! apesar de se calhar teres tido uma vida mais preenchida, por exemplo no aspeto das viagens, que muita gente que tem tido uma vida simples e monótoma, mas a saúde é muito importante evidentemente... e imagino (calculo) como deves ter momentos de exaustão e desespero perante essa m* dessa doença! já era hora de dar um pouco de tréguas... mas não somos nós que escolhemos...
sê como tens sido, forte, lutadora e tentando usufruir dos pequenos momentos de paz que vais tendo... nessas alturas respira fundo, enche os pulmões de fôlego, como tens feito...
não vejo a hora de vires aqui dizer que a doença está estagnada e estás numa fase em que podes viver um pouco longe dos hospitais e médicos!
beijinhos grandes
Monóloga a 14 de Novembro de 2012 às 12:23

Também eu não vejo a hora. Ja merecia uma boa noticia... ;)

Um beijinho* grande, obrigada por estares ai*
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:28

estarei sempre aqui (se não me acontecer nenhum imprevisto daqueles trágicos... que também não estou livre...), "daqui não saio, daqui ninguém me tira!" - como diz a canção!
pena não estar mais perto, fisicamente, mas estou perto virtualmente. estás no meu coração...
beijinho grande leoa!
Monóloga a 17 de Novembro de 2012 às 13:56

Silvina, querida, todos nós temos dias em que desejamos uma vida como a dos outros. É apenas humano.
Se há quem tenha direito de o fazer, tu estás certamente na lista. Andamos todos nas nossas vidinhas, a queixar-nos da crise, da dor de cabeça, ou de outras coisinhas quaisquer - cada um se queixa daquilo que para si importa, à sua medida e no seu mundo. Mas como dizia hoje a D. Celeste, que faz a limpeza cá em casa, e que tem momentos de sabedoria - enquanto tivermos saúde e trabalho não temos do que nos queixar. A ti falta-te a saúde já há tanto tempo... passaste por tanto... se há quem tenha direito de se queixar, tu tens. E nós ouvimos de bom grado.
Um abraço
Eu a 14 de Novembro de 2012 às 14:31

Obrigada Eu*
Essa D. Celeste é uma pérola! ;)
Tenho momentos assim de queixume extremo, mas depois passa...

Um beijinho* grande
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:28

Não é por acaso que quando desejamos alguma coisa de bom a alguém esse desejo vem sempre precedido da saúde! É pq é mesmo importante e, ao pé da falta dela, todos os problemas se reduzem ao infinitesimal.
Por isso, esse teu sentimento, mais do que natural, é teu por direito!
beijinho grande
badmary a 14 de Novembro de 2012 às 15:14

Obrigada Badmary, eu sou mesmo uma queixinhas invejosa de vez em quando! :P

Um beijinho*
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:29

Forte abraço.
helena a 14 de Novembro de 2012 às 16:26

Obrigada Helena!

Um beijinho*
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:30

Olá querida desejo que estejas já bem menos indisposta e que tivesses dormido um bocadinho.Saudades.
MARIA a 14 de Novembro de 2012 às 17:33

Obrigada Maria! :)

Um beijinho*
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:30

Querida Silvina:
Tenho-te lido há já uns tempos, mas tenho sempre mil e uma desculpas para me escusar a comentar. Isto porque já quase tudo foi dito e repetido e se as boas palavras e o carinho curassem, tu já estavas mais que boa... e não estás, portanto, o meu comentário deve ser encarado como isso mesmo, um mero comentário sem mais efeitos práticos e sem maior importância do que uma qualquer parvoíce que se lê. Posto isto, e sem querer menosprezar o que tens sofrido (e o que aí deve vir ;) ), tu sabes que "a galinha da vizinha é sempre melhor que a minha" e a relva do quintal ao lado é sempre mais verde" e tal e coiso, mas o preço do milho está um roubo e arranjar a relva dá uma trabalheira medonha...caga nisso, Silvina. A vida dos outros é uma treta, porque nunca a podemos ter, não é nossa...e tua deve servir para alguma coisa. Eu pelo menos creio que sim. Não sou grande crente em Deus nem grande praticante de coisa nenhuma, mas não me faz grande sentido, em termos lógicos, que as coisas aconteçam por acaso, mormente a nossa mera existência. Acredito que, como num gigantesco puzzle, cada um de nós é essencial para a perfeição final da coisa e que um puzzle onde falte uma peça ou onde apareça uma repetida, não presta. Por isso, a tua vida, assim, uma treta que só visto, serve um propósito essencial qualquer (ainda que muito houvesse a discorrer sobre o humor sádico de quem inventou o puzzle, mas enfim) e, como todas as peças, tem um direito e um avesso...
Peço que me desculpes por não te conseguir tratar como uma coitadinha, mas não consigo ver-te assim, acho-te demasiada engraçada para isso. E, por favor, não estejas tanto tempo sem dar notícias como estiveste no princípio deste mês que eu já te estava a dar como morta sem sequer te despedires de nós, que te lemos sem comentar.
Quando as dores forem muito fortes e os teus problemas te parecerem ainda maiores, tenta sair um bocadinho desse corpo que te tem falhado e tenta visualizar o puzzle completo; lembra.te de todas as vidas que, de uma forma ou de outra, tocaste, dos laços e pontes que estabeleceste e de como tudo não seria assim se não existisses. Vais ver que por um bocadinho vai doer menos, enquanto estiveres distraída com a tua ausência. Com sorte, quando voltares já a dor estará a passar... ;)
mãe a 14 de Novembro de 2012 às 23:47

Obrigada pelo teu comentário mãe, quando te apetecer comentar não hesites! Eu nem sempre respondo aos comentários (mea culpa) mas leio-os todos, varias vezes. Ainda no outro dia estava no hospital com uma insónia, liguei o telemóvel e vim ler os comentários que me tinham deixado... Depois senti-me melhor e consegui adormecer. Por isso vês como os comentários têm uma certa aplicação pratica e cumprem a sua função mesmo nos momentos mais estranhos... :)

Um beijinho*
Silvina a 17 de Novembro de 2012 às 11:34

Gostei desta "mãe". Devia "falar" mais vezes por aqui.
Soneca a 17 de Novembro de 2012 às 20:41



mais sobre mim
pesquisar
 
Translation(s)
Últ. comentários
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.
Ela ainda está em tratamento?
Faz por estes dias um ano que recebi um postal de ...
Tens-me feito tanta falta...beijinhos, muitos muit...
Radio Alertas




Partilhe a sua historia
Radio friendly Pub'


Kiva - loans that change lives

Estúdio Tatuagem Blood Oath Tattoos

Todas as palavras de Amor

Bau da Aurora artesanato

Mimos de Crochet


Creative Commons Licence