As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Sexta-feira, 06 de Maio de 2011

Daqui a menos de 20 dias tenho já marcados os exames de rotina. São dois, análises ao sangue e ressonância magnética. Tenho medo, todos os dias. Não sei como é que as pessoas que vencem o cancro conseguem continuar a viver e não ter sempre medo que ele volte. Ou têm e controlam-no muito bem, não sei... A mim deram-me ansiolíticos, mas no dia seguinte a ter tomado um parecia uma banana, mole e lenta. Não tomei mais. Sim, tenho medo, todos os dias penso nisso várias vezes ao dia. Mas é algo que não posso controlar. E é algo que vou ter de repetir periodicamente o resto da minha vida.

 

O medo dos exames reflecte-se por exemplo no tomar decisões: quero inscrever-me num ginásio, devo fazer uma inscrição anual ou semestral? Penso imediatamente: "é melhor semestral, porque vêm ai dois períodos de exames e nunca se sabe". Quero começar um projecto novo, devo começar agora ou esperar para saber o resultado dos exames, para não se interromper a meio e se transformar em mais uma frustração de trabalho incompleta? Quero ir de férias no Verão, devo comprar já a viagem ou esperar mais 20 dias? (esta não é assim tão difícil, vou esperar).

 

Ao mesmo tempo que não sou gaja de viver com medos, aprendo inevitavelmente a conviver com eles. E isso faz-me uma confusão dos diabos à cabeça.

publicado por Silvina às 00:36

Olá miúda.
Acho que o medo é inevitável. Pode é ser, mais ou menos, controlável.
Só agora, que vivo a minha experiência pessoal com o cancro, é que percebo porque é que a minha mãe ficou com uma enorme depressão apesar deter vencido um.
Quanto à tomada de decisões, tenta não ponderar tanto. Ninguém sabe o dia de amanhã, nem a malta que nunca esteve doente.

Beijocas grandes

PS Vais ver que os resultados vão ser os melhores
Susana Neves a 6 de Maio de 2011 às 09:29

Obrigada pelo teu comentário Susanita. Percebo perfeitamente o porquê da depressão da tua mãe. é extremamente difícil voltar a ser como antes, felizes como éramos antes do cancro. Eu não era completamente feliz antes, e não romanceio essa altura, mas tinha saúde. E isso muda tudo. Ando a conseguir controlar o medo, nem sei bem como. Há um mês atrás achei que a menos de 20 dias dos exames só me ia conseguir aguentar em pé com ansiolíticos ou outro tipo de comprimidos. Afinal não. E isso é surpreendente e faz-me sentir bem e estar confiante :) Um beijinho* *
Silvina a 8 de Maio de 2011 às 00:19



mais sobre mim
pesquisar
 
Translation(s)
Últ. comentários
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.
Ela ainda está em tratamento?
Faz por estes dias um ano que recebi um postal de ...
Tens-me feito tanta falta...beijinhos, muitos muit...
Radio Alertas




Partilhe a sua historia
Radio friendly Pub'


Kiva - loans that change lives

Estúdio Tatuagem Blood Oath Tattoos

Todas as palavras de Amor

Bau da Aurora artesanato

Mimos de Crochet


Creative Commons Licence