As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Quarta-feira, 11 de Janeiro de 2012

 Artigo no Isaude (sublinhados meus):

 

05.01.2012

 

 

Comissão britânica recomenda descriminalização do suicídio assistido

Recomendação consta em relatório que será divulgado para incentivar debate geral no Reino Unido e mudar a atual legislação

A chamada Comissão Britânica para Suicídio Assistido recomendou que se permita aos médicos ajudar doentes terminais a morrerem sem que por isso sejam processados.

A recomendação está contida em um relatório que será divulgado nesta quinta-feira (6) para incentivar um debate geral no Reino Unido e mudar a atual legislação sobre o suicídio assistido.

A legislação britânica estabelece penas de até 14 anos de prisão para quem ajude uma pessoa a cometer suicídio.

A comissão, a cargo do ex-procurador-geral lorde Falconer e integrada por 11 especialistas na matéria, analisou a atual situação e entregou suas recomendações ao Parlamento.

Segundo o relatório, os doentes com expectativa de menos de um ano de vida deveriam ter a opção de pedir a seu médico uma dose de alguma substância que lhes ajude a morrer sem que isso represente um delito para o médico.

O doente, no entanto, deveria estar em condições de administrar sozinho a medicação, como sinal de que se trata de uma decisão tomada de maneira voluntária.

A comissão especifica que deve haver medidas estritas para garantir a proteção das pessoas que não tenham capacidade mental para tomar decisões, que estejam com depressão clínica ou se vejam pressionadas por parentes e amigos a tomar uma decisão.

Estas recomendações são rechaçadas pelos grupos contrários ao suicídio assistido, pois consideram que muitas pessoas vulneráveis podem ver-se pressionadas a se matar.

A chamada Aliança pelo Cuidado e não pela Morte, contrária à mudança na legislação, estima que se estas recomendações virarem lei possa acontecer 13 mil mortes assistidas por ano.

"A comissão indica que há um forte argumento para facilitar o suicídio assistido no caso dos doentes terminais", ressalta o relatório.

"É possível contemplar um marco legal que estabeleça circunstâncias bem definidas para ajudar doentes terminais a morrerem, apoiados por profissionais médicos e pelos serviços sociais", acrescenta o texto.

 

Eu concordo porque acho que todos devemos ter a liberdade de decidir sobre a nossa vida. E decidir sobre a vida é também decidir sobre a morte numa situação de doença crónica, incurável, terminal. Infelizmente já me vi obrigada a pensar e repensar bastante este assunto e chego sempre à mesma conclusão: viver em liberdade terá que implicar podermos ter escolha. A escolha de morrer de uma forma mais digna, com menos sofrimento, no fundo, de uma forma mais humana. Neste momento há muitos doentes de cancro (falo do cancro porque obviamente é a realidade que eu conheço melhor) que morrem de fome, borrados de morfina, num sofrimento atroz. Outros que morrem de insuficiência respiratória, e estão ali, conscientes, ligados às máquinas até o corpo dar de si. Isto para mim não faz sentido. Se confrontada com uma situação de fim de vida por causa deste carcinoma muco-epidermóide, gostava de ter o direito de escolher. Num Estado de direito, na Europa onde vivemos, acho que isto deveria ser um direito inalienável.

publicado por Silvina às 23:11

Concordo ..... por muito que doa ...
mas há ainda muito caminho a percorrer.
Abraço, SB
Anónimo a 12 de Janeiro de 2012 às 10:15

Concordo. Vejo o meu marido sofrer, sofro com ele, mas na hora H não sei se...
Um beijinho mt grande, um dia conto a nossa estória
Maria a 15 de Janeiro de 2012 às 14:57

Estou contigo, Silvina. Totalmente.
Margarida Faro a 22 de Janeiro de 2012 às 22:34



mais sobre mim
pesquisar
 
Translation(s)
Últ. comentários
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.
Ela ainda está em tratamento?
Faz por estes dias um ano que recebi um postal de ...
Tens-me feito tanta falta...beijinhos, muitos muit...
Radio Alertas




Partilhe a sua historia
Radio friendly Pub'


Kiva - loans that change lives

Estúdio Tatuagem Blood Oath Tattoos

Todas as palavras de Amor

Bau da Aurora artesanato

Mimos de Crochet


Creative Commons Licence