As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Sexta-feira, 25 de Maio de 2012

Para todos (os que leram e comentaram, os que leram isto e não tiveram palavras):

Não é fácil para mim escrever certas coisas. Certos posts parecem que saem a ferros de dentro de mim, muitas vezes em noites de insónias. São coisas que tenho cá dentro e que as ponho fora em forma de palavras. Nunca perco muito tempo com correcções nem com fazer frases bonitas. O que escrevo nestes posts mais difíceis é a cru e escarafuncho bem fundo o meu interior.
Depois fico emocionada até ao osso quando leio comentários como os que deixaram aqui, sem esquecer os mails que recebo relativamente a estes posts.

Muito mais do que uma lágrima ao canto do olho, as vossas palavras libertam-me tensão, fazem-me companhia que ultrapassa em muito o "simples" mundo virtual. Não sei o que fiz para ter a sorte de ter pessoas como vocês a lerem o que escrevo. Mas sinto-me uma privilegiada por vos ter comigo neste caminho, e por podermos todos aprender com isto: vocês comigo e eu com vocês.

Um beijinho* sentido

 

 

(deixado na caixa de comentários deste post)

publicado por Silvina às 18:30
tags:

No meio das diferenças, dos desacordos, das vidas que cada um de nós leva, às vezes há estes momentos em que vemos que a humanidade é feita de pequeninos encontros, que podem significar tanto. Não querendo apirosar ainda mais o meu comentário, mas não encontrando outra forma de dizê-lo, estes meios improváveis de nos tocarmos no que há de mais fundamental fazem-nos acreditar que a vida pode sempre mais do que a doença, o medo e a incerteza. Pode trazer sempre mais coisas boas. É muito injusto que tenhas surgido na vida de tanta gente por causa destes episódios - mas surgiste e já nos deste tanto. Obrigada.
gralha a 25 de Maio de 2012 às 20:48

Se alguém aqui se pode sentir privilegiado, acho que somos nós, os que te lêem. Eu, pelo menos, sinto-me assim mesmo. É um privilégio ler-te, e acredita, estou a aprender imenso contigo. Se te sabe bem um comentário, pois conta com os meus! Desajeitados às vezes, compridos quase sempre, sem certezas sobre estar a encontrar as melhores palavras para te dar força, mas muito sinceros e cheios de solidariedade e admiração por ti, e carregados de desejo de que venças esse bicho mau que te atacou. Beijinho sentido para ti também :*)
Zu a 25 de Maio de 2012 às 21:20

Eu acredito que gente boa atrai gente boa.
Ana C a 25 de Maio de 2012 às 21:42

E porque quase tudo está dito nos comentários anteriores e não há necessidade de nos andarmos a repetir, escrevo só para deixar um beijinho grande de conforto.

Lena
Soneca a 25 de Maio de 2012 às 22:37

eu pertenço ao rol dos que leram e não souberam o que comentar... por vezes também me falham as palavras...
mas apesar de não comentar, estou aqui... leio-te sempre, penso muito em ti e desejo fortemente que tudo corra bem, dentro dos males...!
fico feliz contigo, sofro contigo... estou longe, mas perto Silvina...
beijinho sentido para ti também!
:)
(força!)
Monóloga a 25 de Maio de 2012 às 22:40

Mais uma que te leu e não teve palavras...
Abraço grande, Silvina!
Um abraço grande de alguém que não te conhecendo pensa em ti todos os dias e torce por ti com toda a força! Sem palavras!
Ginguba a 26 de Maio de 2012 às 00:20

É, as palavras não me saiem com facilidade. Há 14 meses que te leio e em ti encontrei força, muita mesmo. Talvez porque o sofrimento aqui era tal que sentia e sinto que não tenho o direito de te *levar* tudo aquilo que me tem ido na alma. Mas reitero, estou aqui contigo, penso em ti e rezo por ti.
E, todos os dias relembro ao meu marido que tem de sorrir á vida para que a vida lhe sorria (isto a proposito do teu outro post).
Um bj
Maria
Maria a 26 de Maio de 2012 às 04:44

Um forte e sentido abraço!
Marisa a 28 de Maio de 2012 às 14:27

Também estou aqui, também me sinto perto de ti, e desta humanidade (pessoas) que se sente aqui.

Tenho muuuuito mais idade do que tu e também tenho aprendido muito contigo.

Silvina, tens uma capacidade superior de comunicar o que te vai na alma, acho que, no futuro, devias pensar em fazer deste blog um livro.

Um beijinho,
Lurdes
Anónimo a 30 de Maio de 2012 às 00:16



mais sobre mim
pesquisar
 
Translation(s)
Últ. comentários
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.
Ela ainda está em tratamento?
Faz por estes dias um ano que recebi um postal de ...
Tens-me feito tanta falta...beijinhos, muitos muit...
Radio Alertas




Partilhe a sua historia
Radio friendly Pub'


Kiva - loans that change lives

Estúdio Tatuagem Blood Oath Tattoos

Todas as palavras de Amor

Bau da Aurora artesanato

Mimos de Crochet


Creative Commons Licence