Olá Isabel, obrigada pelos comentários. Fico contente (e espantada) por saber que ajudei a que mudasses de vida, a que procurasses outros rumos... Ainda bem que estás mais feliz!

Quanto a não desistir, aqui há tempos o Sérgio (que eu não conheço) deixou um comentário que me fez pensar: "Já tiveste umas quantas batalhas, esta é mais uma. É até onde puderes, nada mais importa ;)" é mesmo isto. Eu é que decido. Por enquanto decidi que vou viver cada minuto até ao fim, até à morte. Por mais que eu estrebuche e que queira viver, não está nas minhas mãos. Tanta gente que ama mais do que eu, que merece viver mais do que eu, que é precisa nesta terra mais do que eu, e morrem... Porque não eu? Eu não desisto de viver, mas se um dia achar que tenho que desistir de lutar vou fazê-lo, porque me cabe fazê-lo -é o meu direito- e viver com dignidade até ao fim. E espero não desapontar ninguém se algum dia tomar essa decisão...
Um beijinho*
Silvina a 23 de Julho de 2012 às 15:08

Não desapontas! ;) A ti te pertences! :*
Isabel a 24 de Julho de 2012 às 22:36