Silvina, chérie.

Permite-me discordar de ti.

Só se desiste daquilo que se pode controlar.

A doença tem-te colocado limitações físicas que nem uma super mulher como tu consegue controlar.

Sempre que consegues, continuas a pedalar, a viajar e fazer aquilo que mais gostas.

Nos outros momentos tens tido uma capacidade de resistência que é tudo menos sinónimo de desistência.

Por isso não há cá confusões

bjs grandes

Susana Neves a 17 de Novembro de 2012 às 12:48

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.