Minha querida, parece que andamos a sentir de forma semelhante quanto ao lugar que a doença ocupa nas nossas vidas (salvaguardadas as devidas diferenças relativamente à doença de cada uma). Há alturas em que não há outro remédio senão dar-lhe a primazia, porque ela, esperta, foi ocupando espaço sem se notar (um pouco como o meu cão que sobe pela cama fora enquanto eu durmo a sesta e quando acordo tenho-o quase ao pé da cara), instalou-se de tal forma que não podemos deixar de lhe dar atenção para a combater e conseguir, depois, recuperar o nosso espaço. É como diz a Susana num comentário mais acima. Eu por aqui rezo, torço, faço figas para ajudar nessa expulsão do raio do cancro, de modo a que a TUA VIDA prevaleça. E até lá, não podendo sair ou viajar como gostarias, lê, lê muito! Viaja, descobre mundos com os livros. E prepara uma viagem ao Mont St-Michel para a qual ainda te vou desafiar :-))
Zu a 17 de Novembro de 2012 às 15:25

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.