As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Sábado, 17 de Novembro de 2012

às vezes pergunto-me se estou a viver bem a vida. Toda a gente diz que não se pode deixar o cancro comandar as nossas vidas, e eu deixei; que tem que se ter outras actividades para além do cancro, e eu não tenho; que não se podem abandonar sonhos e projectos de vida, e eu abandonei.

 

A minha vida é estar doente. Nada mais restou no meu dia-a-dia. às vezes os dias passam sem fazerem sentido, e eu nem sinto que os vivi. Passaram por mim leve, levemente. E se há coisa que me tortura a mente é dar sentido aos dias, cheios de cancro, dar sentido a esta vida que é a minha, encontrar pequenos momentos felizes mesmo quando passo dias na cama. E não é fácil, para uma pessoa como eu que encontrava sentido nas viagens, no evadir-me, no nomadismo, na liberdade de pedalar por ai fora. Agora estou aqui num interregno onde já não tenho nada disso. Vivo num limbo de dias com cancro, a ser e sentir-me doente e cansada, todos os dias.

 

às vezes pergunto-me se lá bem no fundo não me transformei também eu em doença, se tenho o cancro dentro de mim ou se ele se confunde comigo.

publicado por Silvina às 11:16
tags: ,

Minha querida, parece que andamos a sentir de forma semelhante quanto ao lugar que a doença ocupa nas nossas vidas (salvaguardadas as devidas diferenças relativamente à doença de cada uma). Há alturas em que não há outro remédio senão dar-lhe a primazia, porque ela, esperta, foi ocupando espaço sem se notar (um pouco como o meu cão que sobe pela cama fora enquanto eu durmo a sesta e quando acordo tenho-o quase ao pé da cara), instalou-se de tal forma que não podemos deixar de lhe dar atenção para a combater e conseguir, depois, recuperar o nosso espaço. É como diz a Susana num comentário mais acima. Eu por aqui rezo, torço, faço figas para ajudar nessa expulsão do raio do cancro, de modo a que a TUA VIDA prevaleça. E até lá, não podendo sair ou viajar como gostarias, lê, lê muito! Viaja, descobre mundos com os livros. E prepara uma viagem ao Mont St-Michel para a qual ainda te vou desafiar :-))
Zu a 17 de Novembro de 2012 às 15:25



mais sobre mim
pesquisar
 
Últ. comentários
Em Janeiro de 2016, aos 53 anos, foi-me diagnostic...
To Blog parabens pela radio !
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.
Ela ainda está em tratamento?