As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Quinta-feira, 07 de Fevereiro de 2013

O tempo nao conta quando nos estendemos numa cama de hospital. Quando sentimos as dores, e sabemos que vieram para ficar, quando fechamos os olhos mas nao conseguimos antever quando sairemos dali. O tempo nao conta, mesmo no conta-gotas do soro e do resto dos produtos que nos injectam. Nao conta quando um cortejo de enfermeiras e médicos  passam por nos, de dia e de noite, quando finjem que nos deixam dormir, quando inventam artimanhas para nos pôr a arrastadeira em vez de nos levarem à casa-de-banho. Agora jà aprendi, digo sempre que nao vou so urinar... é a minha mentirinha diaria, porque tambem ja nao conta a todas as horas a quantidade de sinceridade que trazemos no sangue.

Terça-feira, ultimo dia de Janeiro, fui para as urgencias. Umas horas depois estavam a abrir-me a barriga e a operarem-me furiosamente a um derrame pericardio, a uma peritonite e a um ovario que teve o desplante de se transformar num quisto. Além de novos e longos drenos no peito e no abdomen, sai da mesa do bloco one-ovary-woman. Nao é que pensasse ter filhos com um cancro em estadio 4 e metastases no cerebro, mas agora sei mesmo que nao posso. Sem cinismos, o que me custa mais é o dreno espetado no peito e os 2,3l de liquido que tem la dentro. Uma vez mais nao morri. Ainda nao foi desta, mas as coisas ruins continuam a acontecer, continuam a nao dar treguas. Uma vez mais vi os meus planos a irem por agua abaixo, e a unica coisa que tinha ousado planear este mês a nao acontecer. Porque fui para o hospital, e ali nao ha planos. Ali o tempo nao conta.

(poste em directo do hospital, onde também nao tenho acesso a um teclado com acentos...)
publicado por Silvina às 04:59

Cheguei aqui através do blogue da Ana C. e fiquei sem palavras tamanha injustiça desta Vida. Nem sei que mais dizer. Apenas o trivial? coragem, força e ânimo! (mas o que queria era mandar a Vida à merda e dizer para parar de cometer injustiças)
Um beijo**
Tanita a 11 de Fevereiro de 2013 às 10:39

Quando puderes dá notícias, sim..?

beijinho ♥
Ines N a 12 de Fevereiro de 2013 às 01:24

Conheci ontem o teu blogue, e é só para dizer que mais do que o euromilhões, só gostava de poder fazer milagres - garanto-te que eras a primeira da lista!
Alexandra
Anónimo a 13 de Fevereiro de 2013 às 15:00

Que continues com essa serenidade, essa coragem e sabedoria para enfrentar tanto e tanta coisa ao mesmo tempo.

Um beijinho
ann.dorinha a 13 de Fevereiro de 2013 às 16:55

Palavras como estas tiram-nos o tapete e arremessam-nos ao chão violentamente. Não sei que te diga mas os palavrões que acima lemos encaixam na perfeição no estado de espírito...Um grande beijo e não me canso de repetir: o nosso coração está contigo!
palavrasdodia a 14 de Fevereiro de 2013 às 15:35

Mais uma que te manda um grande abraço e que gostava muito de ter uma varinha mágica que te livrasse dessa situação.

Estou contigo!

Lurdes
Anónimo a 18 de Fevereiro de 2013 às 01:07

QUANDO ME LEVANTO E COMECO A QUERER RECLA,MAR DA VIDA PENSO EM VOCE E NAO ME DOU ESSE DIREITO!!! FORCA!!! GRANDE BJ DA DESCONHECIDA QUE TE SEGUE.
PATRICIA a 18 de Fevereiro de 2013 às 18:12

Silvina, mulher!!! Tu dá-nos notícias...
Isabel a 22 de Fevereiro de 2013 às 11:08

Também eu, nós, andamos de coração apertado...
Esperamos que tudo esteja a correr pelo melhor possivel.
Abraço apertadinho
Maria e Mário
Maria e Mário a 22 de Fevereiro de 2013 às 11:29

Queria escrever muitas coisas aqui. Mas digo-te apenas uma: gosto muito de ti. O resto tu sabes: a força que te mando, os meus desejos, tudo... FORÇA!
T. a 28 de Fevereiro de 2013 às 14:17



mais sobre mim
pesquisar
 
Translation(s)
Últ. comentários
Em Janeiro de 2016, aos 53 anos, foi-me diagnostic...
To Blog parabens pela radio !
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.
Ela ainda está em tratamento?