As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Sexta-feira, 08 de Março de 2013

Noutro dia lembrei-me de me pôr a contar metástases. Agora vejo que talvez não tenha sido a coisa mais inteligente a fazer durante a tarde, mas os momentos parvos não escolhem alturas. Contar metástases exige uma certa arte e metodologia. Conto só as que posso apalpar? Conto só as que foram "formalmente identificadas" como tal num exame médico? Conto tudo a eito e ainda introduzo dados estatísticos? Decidi contar as que foram "formalmente identificadas" como tal nos exames (mesmo que já tenham sido tratadas com Radioterapia), e também aquelas que eu posso apalpar e afirmar que são metastases quase sem sombra de duvida... E a coisa processou-se mais ou menos assim:

 

5 (cérebro) + 1 + 1 + 1 (cabeça) + 1 + 1 (pescoço) + 1 + 1 + 1 (mediastino) + 3 (mamas) + 2 (rins) + 1 + 1 + 1 + 3 (ossos) + 1 + 1 (gânglios), o que dá um extraordinário total de 26 metástases! Isto num corpo de 1,62cm e entre 43-44kg.

 

Fecho os olhos e sei que em cada cm3 do meu corpo se passeia uma célula cancerígena. Parece que foi num foguete que chegámos até aqui. Como é que eu posso explicar que num período de 2 a 3 semanas a minha situação se degradou tanto ao ponto de já não conseguir andar sozinha na rua, porque não tenho forças nas pernas e também porque tenho medo de me desequilibrar e cair; ao ponto de já não conseguir engolir alimentos sólidos, nem medicamentos, portanto estou a regime de líquidos. Quase todos os dias tenho febre; normalmente vem à noite, do esforço de viver o dia-a-dia. Tomar banho é um esforço tal que me provoca febre, assim como estar concentrada durante muito tempo (dai a ausência de posts, não ando sem vontade de escrever nem com falta de ideias, pelo contrario, apetece-me e sinto que preciso, mas canso-me imenso).

 

Todas as minhas actividades têm de ser calculadas ao milímetro, para gerir a energia consumida e a energia que me sobra. Senão não aguento. Um pormenor (MUITO) importante: continuo a viver sozinha, mas para isso tenho tido muita ajuda, da família e dos amigos. Agradeço-lhes todos os dias o esforço que fazem, o tempo (deles) que perdem comigo, porque tenho perfeita noção que poderia estar hospitalizada e pronto. Mas assim posso estar em casa, que é o melhor para mim neste momento, se considerarmos bem-estar físico e mental.

 

 

 

[desculpem se houver muitos erros, esta cabeça já esteve mais eficaz...]

publicado por Silvina às 10:25

Um beijo e um grande abraço, daqueles que não querem largar. Não há um dia que não pense em ti, mesmo sem te conhecer. Força Silvina!
ana rita nunes a 8 de Março de 2013 às 21:40

Silvina,

Um grande beijo , um grande salvé à tua força, energia e vontade de viver.

Preocupa-me saber-te sózinha. Preocupa-me saber que há quem desse tudo para estar ao teu lado.

És uma brincalhona... Agora contar mestateses ....:))

Não tens 1,62, mas um corpo do tamanho da tua coragem, que é incomensurável.

Que a noite esteja a ser tranquila.

:))
anamar a 9 de Março de 2013 às 02:40

Querida Silvina,
Todos os dias espreito o teu blog mais do que uma vez, num misto de medo e de esperança.
Estás no meu coração e quem dera isso pudesse minorar o teu sofrimento e angústia. Nos momentos tão dificeis que estás a passar, eu, que não sou uma crente ortodoxa, mas que aceito que existe algo superior a nós e que o comum dos mortais (onde me incluo) não entende, sei que a tua força te transcende e é nela que te libertas da dor. Essa força admirável, que te torna única e merecedora de todo o bem do mundo, tão amada por tanta gente, é a resposta a algo que te interpela, porquê não sei, mas que não pode ser em vão. Tens que acreditar nisso. Peço sempre para ti muita força e muita luz , e que todos os Anjos te protejam e façam todos os milagres, usem todo o seu poder ! Todo o meu carinho para ti. Beijão muito grande,
fatima P
fatima Padinha a 9 de Março de 2013 às 05:20

Silvina: Claro que já deves imaginar que há muitas mais pessoas deste lado a acompanhar-te do as que aqui deixam o seu registo nos comentários. Porque receiam que as palavras que aqui deixassem fossem muito pouco... perante a grandeza do que és e sentes. Provavelmente também porque aquilo que aqui deixas, para nós que te ouvimos, poderá provocar em muitos um misto de tristeza profunda e de alegria. Alegria por haver afinal ainda almas humanas altas como o céu. O teu humor numa situação destas é um sinal claro de que os deuses estarão contigo em qualquer circunstância. Não os vês mas, tal como nós aqui deste lado, estão sempre contigo. Beijos!
Um gajo.
Um gajo a 9 de Março de 2013 às 09:19

Silvina, não te conheço mas leio-te há uns tempos e até hoje nunca havia comentado. Temos a mesma idade. Leio-te de longe. De Singapura. De há uns anos para cá tenho convivido com esta doença de perto (minha Mãe, meu Pai). Desejo para ti o que desejo para eles. Muita força e muita serenidade. E que as coisas corram bem. De aqui de longe envio-te energias positivas. Não te conheço mas penso diariamente em ti. Espero que o próximo post traga notícias mais positivas. Um beijo com muita fé. Inês
Ines a 10 de Março de 2013 às 02:37

Um abraço do tamanho do mundo para ti, cheio de esperança, porque força e coragem já tu tens. Um grande beijinho com muito carinho.
Susana canhola a 10 de Março de 2013 às 09:02

Silvina
És uma grande mulher! E não é por ter sido Dia da Mulher, que digo isto! Tenho muita adimiração por ti e pela tua forçai, já te leio há algum tempo....
Um beijinho para ti em forma de balsamo! E um murro nessas 26 coisas que te deu para contar!
Bejinhos cá de Portugal e espero o balsamo, que te envio, chegue bem!
Sara
Anónimo a 10 de Março de 2013 às 23:57

Silvina
As palavras são tão pequenas perante a tua força!
Desejo que aconteça um milagre, venha de quem vier, ou assuma a forma que assumir....
Beijinhos
Sara
Anónimo a 11 de Março de 2013 às 00:10

.... abraço forte, linda. Boa sugestão, a de falares para um gravador. Alguém escreverá por ti.
Beijo grande
SB a 11 de Março de 2013 às 11:06

Olá Silvina!
Não me conheçes nem eu te conheço, só sei que és a Silvina uma grande lutadora e que sinto por ti uma imensa admiração. Há coisas do caraças, quando estás algum tempo sem dar noticias sinto um aperto na barriga enorme com "medo" de não voltar a ter noticas tuas, mesmo que não sejam as melhores...estás ai LUTA QUE VAIS VENCER! Beijo grande.
Marina a 11 de Março de 2013 às 12:41



mais sobre mim
pesquisar
 
Últ. comentários
Como era linda, meu deus!
Em Janeiro de 2016, aos 53 anos, foi-me diagnostic...
To Blog parabens pela radio !
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.