As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Sexta-feira, 05 de Fevereiro de 2010

Ontem foi o dia mundial contra o cancro e eu esqueci-me. Não faz mal, para mim é dia mundial (de luta) contra o cancro todos os dias.

publicado por Silvina às 17:22
tags:

Quinta-feira, 04 de Fevereiro de 2010

Hoje sinto-me bem. A máscara apertou-me mais do que o normal, mas entrei em zen, pus os dedos das mãos em posição Vitarka Mudra, imaginei ar branco e limpo a entrar-me nos pulmões e ar sujo e negro a sair-me pela boca. Relaxei e o tempo passou mais depressa. Gosto de controlar assim o tempo, eu, que não acredito em nada, que não rezo nem creio em seres divinos. Mas controlo o tempo porque faço gestos com as mãos, respiro concentrada, e o meu cérebro descansa.

 

A seguir foi a consulta. O Dr. Lambard hoje estava diferente. Vestia roupas mais escuras, mais sérias e direitas. Os sapatos também correctos, em tom que combina com as calças. Corte de cabelo diferente, dá-lhe um ar um pouco mais másculo. Vem ter comigo à sala de espera, cumprimenta-me com o olhar e pede um café à voluntária simpática que serve miminhos aos doentes -café, chá, chocolate quente, bolachinhas e conversa amigável. Manda-me entrar no gabinete onde sempre me atende. Salle 1. Sai logo a seguir para ir buscar o meu dossier. Eu também saio logo a seguir porque também quero café, apesar de saber que ele me vai observar a boca com uma lanterna e um pauzinho de madeira, e bafo de café não é lá muito agradável, mas quero lá saber, está quentinho e sabe bem.

 

"ça va?" pergunta-me ele. "ça va, et vous?". Está com um ar triste. Parece que carrega o peso do mundo, e isso combinado com roupa que traz e os ombros curvados faz-me ficar comovida.

"Vous avez l'air un peu triste aujourd'hui", digo-lhe eu, e ele confirma. Diz-me que são os efeitos da profissão. Penso logo que deve ter morrido alguém. Um daqueles velhos com tubos no nariz que vejo nas salas de espera todos os dias. Penso quão corajoso é o Lambard. Fazer daquilo profissão, ver doença humana todos os dias, esfriar quando é preciso, mas manter-se humano e triste outros dias. A tristeza fica-lhe bem assim. Tenho muita vontade de lhe dizer que nem tudo é triste, por exemplo, eu estou aqui, sinto-me bem, ele está a pôr-me boa. Mas isso se calhar é entrar um pouco demais na sua intimidade, não me posso esquecer que ele é francês, não está habituado a este calor humano latino.

 

E pronto. Diz-me que eu estou bem e que para a semana falamos mais um bocadinho. Para ele me pôr a par do que se faz a seguir à radioterapia. E eu para a semana ofereço-lhe chocolates ou outra coisa assim lamechas, para lhe amparar a tristeza e o provocar com uma ameaça de intimidade latina.

publicado por Silvina às 13:01


"Se tem entre 18 e 45 anos, boa saúde e gostava de ser dador voluntário de medula, basta que transmita a sua vontade ao Centro Nacional de Dadores de Medula Óssea, Estaminais ou de Sangue do Cordão (CEDACE) ou aos centros de dadores (Centros de Histocompatibilidade do Sul, do Centro e do Norte).

Deverá fornecer nome e morada, após o que irá receber um folheto informativo do processo e um pequeno questionário clínico que deverá preencher e devolver. Esse questionário vai ser depois avaliado por um médico. Caso não haja nenhuma contra-indicação, será chamado para fazer os seguintes testes:

  • Tipagem HLA_AB DR
  • Marcadores virais: HbsAg, Anti-HCV, Anti-HIV 1, 2

Estes dados serão guardados numa base informática nacional e internacional e serão usados sempre que um doente nacional ou internacional seja proposto para transplantação de medula óssea."

 

Tirado do Portal da Saúde.pt, onde também se pode encontrar mais informações sobre a medula óssea.

publicado por Silvina às 12:54


"A colheita de medula óssea poderá ser feita de duas formas diferentes. Numa delas as células são colhidas por uma técnica chamada citaférese, na qual é possível colher as células a partir de veias periféricas no braço, num processo rápido e simples. Neste caso, o sangue retirado da veia do dador passa através de um aparelho que remove apenas as células necessárias para o transplante, devolvendo novamente as restantes células e plasma ao dador. Neste caso para que as células da medula sejam mobilizadas para a periferia é necessário que o dador faça um tratamento com injecções subcutâneas de uma substância chamada factor de crescimento. Este factor de crescimento é uma substância fisiológica que todos nós produzimos diariamente e principalmente quando é exigido ao nosso Sistema Imunitário que responda a uma infecção, por exemplo. Na outra forma a colheita de medula óssea é feita no bloco operatório, sob anestesia, por punção dos ossos da bacia. Neste caso há que recorrer a um pequeno internamento de cerca de 24 horas. Não tem riscos para além da curta anestesia a que é sujeito e poderá eventualmente sentir alguns incómodos no local da picada durante um ou dois dias. O dador poderá sempre optar pela forma de colheita e a cada etapa deste processo ser-lhe-á dada informação sobre o que se vai passar."

in: www.chnorte.min-saude.pt/cedace/FR000527.pdf

publicado por Silvina às 12:49

Quarta-feira, 03 de Fevereiro de 2010

A Carmen já encontrou um dador!

 

E eu vou amanhã à consulta semanal com o Lambard e esta semana tenho um rol de queixumes bastante curtinho!


Terça-feira, 02 de Fevereiro de 2010

A Carmen precisa de um dador de medula óssea! Queres salvar a Carmen?

 

 

Próximas Colheitas para Janeiro e Fevereiro:


AVEIRO: Para te inscreveres numa colheita em Aveiro vai até ao blog http://carmenpine.blogspot.com/


BRAGA, 1 de Fevereiro (10h-19h) Domifer, Lda - Rendufe - Amares, R. do Parque Industrial


S.DOMINGOS DE RANA, 1 de Fevereiro (11h-14h) Destacamento de Trânsito de Carcavelos da GNR, Parque Brisa (logo à saída das portagens da A5 em S.Domingos de Rana)


VILA NOVA DE GAIA, 2 de Fevereiro (13h-20h) Escola E.B.2,3 de Canelas


VILA NOVA DE GAIA, 4 de Fevereiro (9h-13h) Escola E.B. 2,3 de Almeida Garrett


LISBOA, 4 de Fevereiro (10h-16h) Câmara Municipal de Amadora - Serviço de Saúde Ocupacional, Av. Marqueês de Pombal, junto à Escola Superior de Teatro e Cinema


OLIVEIRA DE AZEMÉIS, 6 de Fevereiro (10h-16h) Centro de Sáude de Cucujães


GONDOMAR, 6 de Fevereiro (9h-12h30) Junta de Freguesia de Covelo


FARO, 6 de Fevereiro (11h-15h) Laboratório MODUSLAB


MATOSINHOS, 7 de Fevereiro (10h-16h) Esquadra da PSP de Santiago de Custóias


CASCAIS, 7 de Fevereiro (10h-16h) Externato Nossa Sr.ª do Rosário Salesianas


LISBOA, 7 de Fevereiro (10h-14h) Parque das Nações, Paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes


Para mais informações, podes enviar um email para: carmenzitapine@hotmail.com


Não faltem, passem palavra, não custa nada...



 

Desta vez de cima de uma árvore!

publicado por Silvina às 15:25
tags: ,


A meio da 5a semana, lá estavam eles, à espreita. Preparados para me atacarem como se impulsionados por lobos selvagens, esfomeados e babados. Aguentei-me firme, com paracetamol, leite quentinho e dose extra de paciência. "Il faut être paciente maintenant", disse-me o Lambard. "Je sais", respondi, "mas a paciência não é o meu forte".

 

Mais uma característica que surge com o cancro, que cresce com ele e que tem de ficar depois de ele se ir. A paciência é mesmo uma virtude.

 

A minha pele está seca e cansada. Como um tronco de madeira seco ao sol, pronto a estalar, pronto a pegar fogo por dá cá aquela palha. às vezes faz comichão, às vezes coço, outras arde, e eu sei que não lhe posso tocar. Só mandar água para cima. Daquela que eu gosto, Agua Termal.

 

A minha boca está seca como um lobo saciado. Há uma semana perdi (quase) a voz, porque uma inflamação me assaltou a garganta, acho que foi do frio, com efeito, tem estado aqui bastante frio. Frio é o que não falta. Mas eu já estava seca, agora estou dorida e calada... Not good.

 

Comecei ontem a 6a semana. Pedi a um interno drogas para a garganta, estou farta de cuspir expectoração amarela de manhã e, tirando a pele que arde e a boca que teima em secar, o cansaço mental e a falta de pachorra, olha que porra, eu até estou bem, já merecia umas mezinhas para bochechar e para me desinflamar este corpinho.

 

Concentração. Já só faltam duas semanas e mais um cochicho. Vamos lá!

 



mais sobre mim
pesquisar
 
Seguir a radiação
Últ. comentários
Como era linda, meu deus!
Em Janeiro de 2016, aos 53 anos, foi-me diagnostic...
To Blog parabens pela radio !
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.