É isso que me tem faltado, Silvina! Como te entendo! O sol que nos aquece a alma, o cheiro a terra molhada, o chilrear dos passarinhos, o som da água corrente, um vento suave que nos acaricia as faces...
Ah, Silvina, isso é estar vivo, sim, e é muito bom!

Um beijo grande, amante da Natureza
Margarida Faro a 18 de Outubro de 2011 às 02:17

Gostei da reflexão! :)
Monóloga a 22 de Outubro de 2011 às 23:15