Chegaste a tempo, isso foi importante. A tua avó vai-se manter sempre ao teu lado, no teu coração, e será sempre uma fonte de inspiração para ti. Digo-o por experiência própria, pois continuo a ter o "coração quentinho" (expressão pirosa mas de que gosto muito, porque não conheço outra que transmita o mesmo) ao pensar na avó muito querida que era a alma da minha família
Zu a 4 de Fevereiro de 2012 às 16:21

Obrigada Zu... Espero que isso também aconteça comigo, com o tempo. Por enquanto ainda sinto muito a falta dela, aquela falta nua e crua, presente, física, do aqui e agora. Sinto aquela falta animalesca, de a cheirar, tocar, ouvir a voz dela. E tenho muito medo de me esquecer de coisas, de me esquecer dos cheiros, dos tons de voz correspondentes às diversas ocasiões (se estava zangada, gingona, contente ou cansada). Com este chemo-brain a minha memoria já não é o que era...
Um beijinho*
Silvina a 7 de Fevereiro de 2012 às 01:39