Momentos em que nos conhecemos, nos permitimos, entramos em nossa imensidão.Certamente nos fere, nos revela verdades escondidas, nos faz deparar com aquilo que evitamos.Acredito mesmo que são esses momentos que muito nos doem, que nos permitem enfrentar a nossa verdade e encarar o tamanho da dor e da fragilidade.
Busco neles e recordo junto deles, mesmo que não favoráveis são inevitáveis.

bjo, bjo
juliana a 22 de Fevereiro de 2012 às 23:33

São momentos que mexem muito comigo. Voltei da viagem ainda viajando, ainda meio abananada. Não percebi ainda todo o alcance do que se passou nestes dias. Tens razão quando dizes que estes momentos são inevitáveis e até mesmo necessários. às vezes não quero enfrentar, mas não há como fugir... :)
Grande beijinho*
Silvina a 23 de Fevereiro de 2012 às 00:21

O futuro é já amanhã, pensa assim!
Comeste muita pasta? E bebeste um belo de um vinho?
Quando voltares a Portugal contacta-me que vamos po aí(Lisboa) à procura de pasta e de música. Já agora, gostas de Jazz?
Beijinho
lu a 24 de Fevereiro de 2012 às 19:11

lu, gosto disso tudo -jazz, pasta, musica, vinho. Infelizmente não suporto bebidas alcoólicas, depois da 2a radio e da quimio esta boca tornou-se ultra-sensível e não aguenta álcool nenhum... Uma tristeza! ;)
Um beijinho*
Silvina a 24 de Fevereiro de 2012 às 23:56