Querida Silvina, parece-me perfeitamente normal que estejas farta, que tenhas uma sensação de "déjà vu" que, ainda por cima, é de "déjà vécu" um tratamento desagradável e com efeitos secundários. Já sabes ao que vais bem demais, já acreditaste várias vezes - é natural que uma parte de ti esteja descrente e encare tudo isto como mais uma tortura do que como o que te vai levar, finalmente, à cura. Mas vais ver que as tuas forças vão regressar e que será o teu lado mais optimista e crente (seja lá no que for - sobretudo em ti e no teu futuro SEM cancro) que vai prevalecer.Tenho a certeza disso. E deste lado de cá, estarei (como todos os outros que te lêem) a torcer por ti, e a enviar-te toda a força do mundo, toda a energia positiva. Beijo grande (cheio de inveja pelas fotos de Veneza, onde tanto gostava de voltar).
Zu a 26 de Fevereiro de 2012 às 22:25

Zu, acertaste na mouche, tenho grandes lutas interiores com a "sensação de "déjà vu" que, ainda por cima, é de "déjà vécu", como bem disseste. Com cada novo ciclo de radio há uma perda da inocência, de certo modo. Aquela inocência que me permite ter dias despreocupados, dormir bem, sem insónias. Cada novo tratamento é bom, no sentido que ainda pode ser feito, logo, pode funcionar; mas é mau, porque foi algo que eu já fiz 5 vezes no passado e que não resultou antes...
Um grande beijinho e obrigada pela força*
Silvina a 4 de Março de 2012 às 22:50