As rádios emitem em várias frequências. Estes episódios, contudo, situam-se numa frequência diferente, não uma de rádio, mas de radio. Como em Radioterapia. Episódios de um tratamento oncológico (à suivre)
Quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010

Terceira semana de radio.

 

Por enquanto tudo OK, com alguns (ligeiros) efeitos secundários: boca mais seca, as gengivas do lado afectado pela radiação um pouco doridas (é só lembrar-me de não esfregar os dentes com tanto vigor), a pele inchada e um duplo-queixo de fazer inveja a qualquer velha de 70 anos. Roam-se!

 

Truques: para além da agua termal da Avène, também beber muita agua, lavar a cara com agua mineral porque a agua del cano é muito calcaria (et ça abîme ma peau), massajar o pescocinho de vez em quando e, claro, queixar-me ao meu médico giraço (uma questão de consolo estético).

publicado por Silvina às 02:49


é que a porra do cancro passou a fazer parte da minha vida. Está lá, todos os dias. Não desaparece. Está lá quando tenho enxaquecas, antes de me vir o período, durante e depois. Está lá quando acordo e quando me deito, e antes de acordar e antes de me deitar. E se há dias em que é fácil esquecer, também outros há em que custa relembrar. E esta merda vai ser assim nos próximos cinco anos.

 

 

(Com a cereja em cima do bolo, que é o meu caso ser raro, "pas standard", e portanto ninguém conseguir prever muito bem a evolução da coisa. Raios parta.)

publicado por Silvina às 02:39

Terça-feira, 05 de Janeiro de 2010

Chegou 2010.

 

A passagem de ano foi festiva, chez quelqu'un, uns espanhóis amigos de amigos, num r/c no lado norte de Paris. Eles comem uvas em vez de passas. Havia boa bebida, boa companhia, e (mais ou menos) boa música. O que levou a abusos, próprios do Ano Novo, afinal ainda não tenho 50anos, posso brincar mais um bocadinho às bezanas. Ressaca, coisa pouca, o pior foi a enxaqueca visitante ainda às 6h da manhã de dia 1, no metro. "Não fales comigo. Para já de falar ou eu vomito!" Não muito glamorouso o meu inicio de Ano.

 

Só mais tarde li algumas recomendações sérias, num site de um conceituado hospital, de que não se deve beber nem fumar (erva conta?) durante a radioterapia. *Ups!*

 

Hoje foi a 6a sessão de radio. So far so good. Nada de efeitos, nem principais nem secundários. Noto que a pele começa a ficar sensível, mas não sei se é dos raios ou porque não me deixam pôr creme na cara. Creme faz falta, senhores, que está frio e a pele seca mais no inverno! Consequência: renovação do stock de Agua Termal, solução quase milagrosa, que fez uma técnica da radio olhar para mim com um ar desconfiado e perguntar-me: "pôs creme na cara???", não, cara senhora técnica, só pus agua termal e um pouquinho de stick com ervas nas têmporas, para me acalmar os nervos, porque esta mascara está apertada e sinto o coração aos saltos. Inspirar. Expirar.

publicado por Silvina às 18:02

Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

nada. Não me apetece pronto. Não me apetece escrever, não me apetece contar coisas, não me apetece descrever estados de espirito, nem sequer me apetece que seja Natal.

 

 

Mas vou fazer um esforço, para que isto faça sentido, para que escrever sobre a radioterapia não se torne uma vontade frustrada, algo que queria fazer mas depois desisti, porque não me apetecia.

 

Então. Onde é que ficamos?A radio foi adiada, porque entretanto apareceram mais dois gânglios perto da clavicula. Tive de ir à faca outra vez. Mais uma cicatriz para a colecção, agora vou passar a colecciona-las, e a não ter tantos pudores cada vez que penso que vou encher o corpo de tatuagens. Vou-me tatuar toda assim que puder, isso e pintar o cabelo de ruivo (e descolorar as sobrancelhas).

 

E pronto. Se tudo estiver bem com os gânglios, voltamos à (radio)carga no fim de Dezembro. Ainda em 2009.

publicado por Silvina às 19:03

Sexta-feira, 04 de Dezembro de 2009

a radio esta adiada 3 semanas.

 

Mais um imprevisto, mais uma voltinha, mais uma emoção!

 

(depois conto com pormenores sordidos)

 

(prometo!)

publicado por Silvina às 23:03

Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

Segunda.

Scanner aos dois dentes do siso restantes. A raiz do dente de baixo esta verosimilmente enfiada no nervo. Not good... O senhor médico que fez o exame olhava para mim enquanto coçava a cabeça careca. "Não sei, o que me irrita é que não consigo ter a certeza..." e olha, volta a cabeça para a direita, depois para a esquerda, coça a careca, "Mademoiselle, je ne sais pas" Olhe senhor, eu ja estou aqui quase em pânico, diga-me o que é que isso significa, isso do nervo, da raiz, que tenho cirurgia marcada para amanhã... O senhor médico decide telefonar para a minha dentista para a prevenir do caso dificil. Que sou eu. Eu e os meus dentes. Somos casos dificeis.

 

Terça.

A dentista teve uma iluminação e decide telefonar ao meu médico Lambard (radioterapeuta) antes de começar a carnificina. Olha, parece que afinal não é preciso tirar ja, que esse lado não sera muito afectado pelas radiações e por isso pode ser mexido depois.

Suspiro de alivio. Dou saltinhos. Telefono à Gaja.

 

Quarta.

Outro scanner estranho à zona toracica, abdominal e pélvica. Injectam-me um liquido na veia que me aquece o corpo por dentro, concentrando-se o calorzinho todo à volta da xaxinha. Weird? ya. Mas não doeu.

 

Chega a minha amiga M. Mudamos de casa. Estamos bem instaladas, no alto de um 10° andar com vista sobre Paris. Bonito e bucolico, como nos merecemos.

 

E pronto, hoje é quinta e estou mais ou menos "de folga". Tenho que ir ao médico de familia tratar de umas burocracias mas tirando isso tenho a semana so para mim, e para as 11 séries que sigo na net (Greys Anatomy, House, NCIS, Bones, CSI [todos menos o Miami], Mentalist, Private Practice, ta-me a falhar algum, ah ja sei, Cold Case, Medium. Fiz as contas, sao cerca de 8h30 por semana. O equivalente a uma boa noite de sono. Mas com adições não se brinca!)

publicado por Silvina às 12:19


Segunda.

Chegada a Paris. A primeira semana foi um bocado intensa. Muitas coisas a acontecerem ao mesmo tempo, muitas consultas, muitos exames, algumas surpresas. Depois a enxaqueca e ter que explicar a mesma coisa again and again aos amigos e familia que ligavam preocupados. Mas não estava sozinha e isso foi importante. Merci à Gaja e ao G. que me mantiveram a sanidade mental.

 

Terça.

Consulta com o radioterapeuta. Giraço, mas segundo a Gaja pensou que eu era lésbica. Not a good start... Depois de quase uma hora de conversa, la combinamos como vao decorrer os proximos meses. Primeira data para o inicio da radioterapia: 7 de Dezembro. Counting down.

 

Quarta.

Dia de burocracias, banco, seguro, esperas, nervosssss.

 

Quinta.

Dentista. Supostamente uma consulta de rotina, para determinar o estado dos dentes antes de se iniciar a radio...

 

Sexta.

Mas não! Na sexta arranquei dois sisos, casos complicados, mas que estão a sarar bem. Ainda a possibilidade de ter que voltar na proxima terça para arrancar os outros dois (sniffff).

 

Sabado e Domingo.

Dias santos dedicados ao Senhor, e sempre com muito sono, ai que sono, ZZZZZzzzzzz

publicado por Silvina às 12:10

Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009

 

 

Daqui a 3 dias parto para Paris. No dia seguinte tenho a primeira consulta com o radioterapeuta, que para além de competente espero que seja giro. Depois de seguir 5 seasons de Greys Anatomy torna-se complicado olhar para os médicos e vê-los só como profissionais de saúde. Portanto, já que o vou ter que aturar nos próximos meses, espalho desde já o meu desejo ao universo: quero um médico giraço!

 

 

O médico que me operou era giro. Aquele giro a dar para o gay, que me desperta imediatamente a intuição que ele, médico giro e consciente do seu charme, só quererá para parelha uma modelo de 1,75 (pelo menos) e 55kg (no máximo). Assim torna-se complicado competir...

publicado por Silvina às 21:53


mais sobre mim
pesquisar
 
Seguir a radiação
Últ. comentários
Como era linda, meu deus!
Em Janeiro de 2016, aos 53 anos, foi-me diagnostic...
To Blog parabens pela radio !
Desculpe mas percebeu mal: Tout va bien como uma e...
ainda bem que as coisas se resolveram e ela agora ...
Ja não. Tout va bien.